Notice: is_feed was called incorrectly. Conditional query tags do not work before the query is run. Before then, they always return false. Please see Debugging in WordPress for more information. (This message was added in version 3.1.0.) in /home/xi3ez5sz/braga27.pt/wp-includes/functions.php on line 5775
Falámos com Bojan Milosavljević, Coordenador de Projetos na Novi Sad 2022 - Braga‘27
  • Publicado a Maio 10, 2022
  • Partilhar
  • Publicado a Maio 10, 2022
  • Partilhar

Entre 5 e 8 de Abril, a nossa equipa esteve em Novi Sad para assistir ao Festival de teatro juvenil EYE-Net 2.0, que integrou a programação de Novi Sad 2022.

Durante esta viagem conhecemos pessoalmente Bojan Milosavljević, Coordenador de Projetos de Cooperação Internacional na Fundação “Novi Sad – Capital Europeia da Cultura”. Lê abaixo a nossa conversa:

 

1. O que é o projeto EYE.Net 2.0 e como foi apresentado no contexto de Novi Sad 2022 Capital Europeia da Cultura?

Bojan Milosavljević: O projeto European Youth Engagement Network 2.0 foi aprovado e cofinanciado no âmbito do programa “Europa para os Cidadãos” da União Europeia. O parceiro principal é a Fundação “Novi Sad – Capital Europeia da Cultura”. O projeto decorre de janeiro de 2021 a dezembro de 2022, envolve 16 organizações parceiras de nove países, e tem como objetivo melhorar a qualidade da cultura jovem, a consciência política, o pensamento crítico e a solidariedade internacional entre os jovens.

Estão planeadas um total de nove atividades internacionais dentro do projeto: um workshop e oito festivais em: Novi Sad (Sérvia), Praga (República Checa), Sansepolcro (Itália), Maribor-Ptuj (Eslovénia), Atenas (Grécia), Toulouse-Clermont Ferrand (França), Berlim (Alemanha) e Kaunas (Lituânia).

Dentro das atividades é produzida uma peça de teatro juvenil em cada um dos países parceiros. A duração das peças é de cerca de 45 minutos e, após ou durante cada espetáculo, está previsto um debate interativo com o público jovem.

Como festival móvel iremos percorrer oito países parceiros com estas atuações. Todo o processo será filmado por uma equipa de filmagem internacional que fará um documentário.

Os festivais estão previstos como parte do programa principal de duas Capitais Europeias da Cultura – Novi Sad 2022 (Sérvia) e Kaunas 2022 (Lituânia).

 

2. Entre os dias 5 e 8 de abril, oito grupos de teatro, compostos por jovens e de diversos países europeus, reuniram-se para pensar, atuar e debater alguns dos temas mais importantes e contemporâneos das nossas sociedades europeias. Sentes que essa troca de realidades e formas de pensar foi proveitosa para os jovens? 

B.M: Com base na experiência até agora e na avaliação da implementação do projeto EYE.Net, temos a certeza de que a participação neste projeto tem sido muito proveitosa para os jovens de todos os países parceiros. Eles ganham muito com a fase de pesquisa, com as viagens, intercâmbios artísticos, e debates internacionais.

Com este projeto pretendemos inspirar a procura de modelos alternativos de educação política. Esperamos capacitar e conectar a geração jovem e ajudá-la a criar um mundo melhor, com mais justiça social, igualdade, empatia e paz.

 

3. Quais são os próximos passos do projeto?

B.M: Até agora realizámos um workshop preparatório e dois festivais, em Maribor e Ptuj, na Eslovénia e em Novi Sad, na Sérvia. Nos próximos meses, planeamos realizar seis festivais EYE.net 2.0, em Atenas (Grécia), Toulouse-Clermont Ferrand (França), Kaunas (Lituânia), Sansepolcro (Itália), Praga (República Checa), Berlim (Alemanha). E um dos resultados esperados do projeto é um documentário.

Também estamos a desenvolver a edição EYE.net 3.0. Já submetemos a candidatura do projeto ao concurso público do European Remembrance Program for 2022. O projeto reúne parceiros da Eslovénia, França, República Checa, Itália, Espanha e Portugal.

A Braga’27 é um dos parceiros nesta candidatura. Assim, se este projeto for selecionado para financiamento, Braga terá a oportunidade de acolher o festival EYE.Net em 2024. Espero e estou ansioso por isso.

 

4. Sentes que a CEC já introduziu mudanças na cidade?

B.M: Sim claro. Vejo mudanças a vários níveis. Dezenas de espaços culturais novos ou reabilitados, centenas de novos laços e cooperações internacionais, uma nova geração de gestores culturais e artistas, novos temas e metodologias de trabalho, aumento do orçamento da cidade para a cultura, desenvolvimento de novos públicos.

O título de Capital Europeia da Cultura não é um projeto de um ano, é um projeto de desenvolvimento a longo prazo de pelo menos dez anos. Cinco anos de trabalho de preparação e cinco anos de trabalho de sustentabilidade e legado.

O contexto específico e importante do nosso título CEC é que a República da Sérvia está no status de candidatura à adesão à UE e o nosso estado está em processo de integração na UE. Com toda a complexidade dessa questão nestes tempos desafiadores, a mensagem principal do projeto Novi Sad 2022 é: “Para criação de novas pontes”. Assim, pretendemos criar novos laços entre pessoas e artistas de países europeus e da Sérvia. Como parte da contribuição para o processo de integração europeia do nosso país, a nossa missão é apresentar os europeus à cultura sérvia e introduzir a Sérvia no cenário cultural europeu.

Trabalho na Fundação “Novi Sad – Capital Europeia da Cultura” no cargo de Coordenador de Projetos de Cooperação Internacional. Da minha perspetiva pessoal, vejo que um grande número de artistas e pessoas de países europeus estão a vir pela primeira vez a Novi Sad. E esse é um dos indicadores muito concretos da criação de novas pontes. Claro que a pandemia de Covid-19 e a terrível guerra na Ucrânia trouxeram e ainda trazem muitos desafios e limitações, mas estamos a tentar responder com paciência, criatividade e humanidade.

Novi Sad e Sérvia não desenvolveram ainda a cooperação cultural com Portugal. Assim, o nosso foco particular é criar iniciativas para melhorar a cooperação cultural entre os nossos dois países. Estamos neste momento a implementar um intercâmbio de jovens em Novi Sad com oito pessoas de Portugal, e no outono teremos uma exposição de artistas fotográficos portugueses em cooperação com o Festival Encontros da Imagem.

  • Publicado a 10 de Maio, 2022
  • Partilhar